institucional | cartão fidelidade | Convênios | Encarte | R. Humanos | RELACIONAMENTO | nossas lojas
BARBA RALA - Isso tem jeito?
Data de Publicação 31.08.2018 às 00:00

A quantidade e a estrutura dos pelos da barba são influenciadas por fatores genéticos e hormonais

Só se fala em barba estilo lenhador, “lumberjack” e tal, mas você olha no espelho e só consegue ver uma barbicha rala, fina e cheia de falhas. A gente gostaria muito de logo dizer que existem mil maneiras de conseguir transformar a penugem facial numa barba cerrada, grossa e escura, mas estaríamos faltando com a verdade. Existem mil dicas por aí que “ensinam” você a fazer a barba de um jeito ou de outro a fim de que os fios engrossem e cresçam mais rápido. Ou que mandam você comer quilos de cenoura para “ativar” a saúde dos fios. É realmente chato dizer, mas segundo os especialistas nada disso realmente dá resultado.

Não adianta se barbear todo dia, ou até mais de uma vez por dia, nem passar a lâmina no sentido contrário ao crescimento dos fios (o que os dermatologistas não recomendam, aliás). Essas crenças, aliás, são primas-irmãs daquela que reza que raspar a cabeça faz o cabelo crescer mais forte. Não faz. O que acontece é que, ao despontar, os pelos são mais grossos perto da raiz, o que dá a impressão de “força”. Ao crescer, afinam e assumem a espessura normal. Se raspar o cabelo fizessem crescer fios onde eles não existem, ninguém seria careca, você concorda?

O FATOR GENÉTICO E O ESTILO DE VIDA
Da mesma forma como acontece com o cabelo, a quantidade e a estrutura dos pelos da barba são influenciadas principalmente por fatores genéticos e hormonais. Fora isso, sabe-se que comer mal, dormir pouco e viver estressado contribui para a perda de força do crescimento dos pelos. Dieta pobre em nutrientes, cheia de porcarias e comidas gordurosas, e privação de sono podem comprometer o crescimento do cabelo e da barba. Ao contrário, uma alimentação equilibrada — rica em frutas, legumes, peixes, carnes magras e gorduras saudáveis — e boas noites de sono contribuem para a saúde capilar.

Caso você queira experimentar, uma opção é complementar sua dieta com aqueles suplementos vitamínicos que promete, fortalecer o cabelo. Você encontra vários à venda em drogarias, mas o ideal é consultar um dermatologista ou tricologista (especialista em cabelo) para ter uma fórmula que tenha os ingredientes mais indicados para seu caso. Mas mesmo assim os resultados na barba não são garantidos. Seja como for, essas cápsulas vão fazer bem e podem dar um upgrade na sua saúde, de modo geral.

REMÉDIOS FUNCIONAM?
Também há controvérsias sobre a eficácia no crescimento da barba dos medicamentos usados nos tratamentos de queda de cabelo, que contém substâncias como minoxidil, finasterida e biotina.

No caso do minoxidil, muitos dermatologistas costumam prescrever o produto manipulado em farmácias, com concentração de 5% para uso no rosto. Médicos que defendem o uso do ativo ressaltam, porém, que o medicamento não funciona para todo homem e que os resultados só costumam aparecer em longo prazo, num período a partir de nove meses, aproximadamente, depois da primeira aplicação.

EXPLORE AQUILO QUE VOCÊ TEM
Mesmo se sua barba não é exatamente a dos seus sonhos, uma ideia é explorar aquilo que você tem. Por exemplo, se ela é falha nas bochechas, experimente adotar cavanhaque. Se não for cheia, talvez não dê para adotar o estilo lenhador, mas a barba mais curta e rala também está na moda. Dando um trato periódico, aparando direitinho, ela pode ficar bem bacana.

O TRANSPLANTE DE BARBA
Uma alternativa para quem pode investir uma boa grana (a partir de R$ 8.000) para ter uma boa pelagem no rosto é o transplante de barba. Com a moda das barbas cheias, a técnica vem sendo cada vez mais procurada nas clínicas — nos últimos dois anos, o número de procedimentos cresceu 70%, inclusive no Brasil.

O transplante dos fios da barba é indicado para homens imberbes ou que querem preencher falhas ou locais com baixa densidade de pelos, inclusive nas costeletas ou no bigode. “A cirurgia também é usada para cobrir cicatrizes, queimaduras e marcas de acne”, diz Thiago Bianco Leal, cirurgião especializado em restauração capilar e diretor no Brasil da rede internacional Vinci Hair Clinic. Funciona assim: os folículos capilares, onde nascem os fios, são retirados de outras partes do rosto (pescoço, por exemplo) ou, na falta deles, da cabeça (muitas vezes da nuca) e implantados nos locais “esburacados” da barba. “Independentemente da área de onde foram extraídos, os pelos crescem de maneira normal e aos poucos vão adquirindo a estrutura do local onde foram implantados”, explica o médico. Num prazo de três meses sua aparência (cor e espessura) fica igual à dos pelos “normais”.

“Os folículos são retirados um por um e implantados com extremo cuidado, respeitando o ângulo perfeito de crescimento de cada fio”, conta o especialista da Vinci Hair Clinic. Só na unidade paulistana foram feitos mais de 150 transplantes de barba no ano passado, alcançando o número de procedimentos realizados na clínica matriz em Londres. “Em certos casos, chegamos a transplantar cerca de 2.000 folículos para o rosto do paciente.” Esse trabalho “artesanal” costuma proporcionar ótimos resultados, segundo o especialista. Dá para desenhar a barba normalmente com lâmina ou barbeador, cultivá-la bem longa e adotar o estilo lenhador sem medo de ser feliz.

Não importa seu estilo de barba ou se você curte um visual clean; venha conhecer a BeerBearia!
LOCAL : Rua Leopoldina Rego, 410
HORÁRIO : Terça a Sexta - 10h às 20h / Sábado - 09h às 18h

Fonte
homemnoespelho

QUER RECEBER MAIS DICAS ?   CURTA A NOSSA PAGINA !



veja outras noticias...

As informações contidas neste site não devem ser usadas para automedicação e não substituem, em nenhuma hipótese, a medicação prescrita pelo profissional da área médica. Somente o médico está em condições de diagnosticar qualquer problema de saúde e prescrever o tratamento adequado.
Formas de Pagamento
Redes Sociais
  
ITDStudio.com Web System e Design - © Copyright 2011 - All Right Reserved